Pesquisar este blog

sábado, 5 de outubro de 2013

Estado onilaterativo

Estado Onilaterativo (por Kraudião)


Chegou a derradeira oportunidade que tanto esperava.
O seu sentir indicava que era diferente daquilo que imaginava.
Tampouco conseguia conceber, inicialmente, do que se tratava.
Mas inexoravelmente sentia que a vida agora algo lhe revelava.

*******
Ficou ali a refletir procurando dar conta daquela sensação,
O sangue nas veias corria mais rápido indicando aumento da pressão,
Seu coração pulsava vibrante e entrecortada passou a ser a respiração,
Sua mente por mais que viajasse em busca de palavras, era pura imaginação.

*******
Naquele momento a única virtude que se apresentava era a paciência,
Trouxe aos poucos a prova concreta de que análise precisa de inteligência,
Todo seu ser ampliou-se em introspecção com muita beleza e sapiência,
Exaltou-se como nunca havia experimentado e adentrou na tal plenitude da consciência.

*******
Concebeu o que era dissolver uma sensação revoltosa de forma amorosa,
Deu atenção absoluta aquilo que se manifestava de forma primorosa,
Sentiu-se na pequenez de sua própria incompreensão em nada ser,
Em seguida ganhou uma dimensão esplendorosa, quântica luminosa.
Perdeu todas as referências dos sentidos e do que era impalpável prazer.

*******
Sim...havia encontrado uma nova identidade perdida com emoção,
Sentimentos intraduzíveis através das palavras ou qualquer ação.
Era conjunção pari passu do tudo e do nada naquele momento ímpar,
Um sentir sem ti... que nada traduzia porque era inenarrável,
Simplesmente havia experimentado atemporalidade do absoluto.
Calou-se por um tempo, agradeceu e nunca mais voltou a ser o mesmo...


Salvador-BA, 05 de Outubro 2013.