Pesquisar este blog

sábado, 13 de outubro de 2012

Pedra Bruta


Pedra Bruta (por: kraudião)

Somos uma pedra bruta sem amor...
Com uma aparência a desbastar
E essência a revelar.
Nascemos em contextos diferentes,
Terrenos distintos de uma pedreira rica
Por guardar preciosas gemas de personalidades.

Somos uma pedra bruta sem amor...
Com texturas e brilhos específicos.
Marcas de nossa identidade muito própria,
De granulométrica grandeza no jeito de ser.
Mas vivendo nas intempéries das ilusões.

Somos uma pedra bruta sem amor...
Com pesos e medidas excepcionais.
Vivemos em dimensões opostas,
Aprofundados em camadas de desejos e
Sonhos a explodir um dia como um vulcão.

Somos uma pedra bruta sem amor...
Com esperanças extremas em sermos descobertos.
Quem venha logo este mestre construtor,
Exímio pedreiro e nos tire logo daqui,
Pois precisamos demonstrar nosso valor.

Somos uma pedra bruta sem amor...
Com potencial a ser revelado plenamente.
Se apararmos nossas arestas grosseiras
E completamente amorfa de frustrações.
Desbastando nossas impurezas e tristezas
Da superfície coberta por esta crosta de emoções.

Somos uma pedra bruta sem amor...
Com largura, profundidade e altura para perfeição.
Ampliando cada ângulo de um novo olhar,
Aprofundando na essência do que somos nós,
Elevando a simetria perfeita com todo louvor.

Somos uma pedra bruta para o amor...
Com necessidades diferentes em se posicionar.
Na certeza de que construiremos obras diferenciadas
De acordo com as especificidades do grande construtor.
Pois pressão do malho sobre o cinzel irá nos transformar,
Colocando-nos no prumo com a vida que escolhemos,
Amparados pela precisão do esquadro que nos governa,
E o compasso que tudo circunscreve dentro da lei.

Deixaremos de ser uma pedra bruta sem amor...
Seremos então pedras cúbicas perfeitamente encaixadas.
Revelaremos ao mundo a força, beleza e sabedoria
Do que é uma transformação pelo amor.

Salvador-BA, 13 de Outubro de 2012.