Pesquisar este blog

segunda-feira, 2 de julho de 2012

O pensamento no tempo


 O pensamento no tempo (por: Kraudião)

O pensamento vinha contando as horas e dias.
O tempo ficou completamente disponível para o pensar.
O pensamento se questionou o que era o tempo?
Ele não respondeu, pois tinha a eternidade para oferecer.

O pensamento gerou filhotes na forma de desejos.
O tempo era o pai da necessidade e deixou fluir.
O pensamento nunca andava sozinho, pois alimenta o pensar.
O tempo era de todo mundo, mas tinha suas particularidades.

O pensamento vivia querendo dar formas para todas as coisas.
O tempo era indistinto e intocável, mas sabia deixar suas marcas em tudo.
O pensamento achava que explicava tudo na vida.
O tempo tinha o poder de decidir a vida de tudo.

O pensamento se alimentava da imaginação, sua fonte incessante.
O tempo era inesgotável em gerar fatos corriqueiramente.
O pensamento sempre precisava dos símbolos para se explicar.
O tempo simbolizava o impensável do que ele não é.


O pensamento quis dominar o tempo através do relógio.
O tempo ultrapassou os números para além do infinito.
O pensamento nominou em passado, presente e futuro os eventos.
O tempo compreendeu esta necessidade, mesmo sendo atemporal.

O pensamento foi aquietado pelo poder de uma mente disciplinada.
O tempo deixou de existir... e o pensador experimentou uma outra dimensão... encontrou nova morada...

Salvador-BA, 02 de Julho de 2012.