Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de junho de 2015

Septênios


 Septênios (by Kraudião)

0-7 anos e tudo era ATEMPORAL na minha vida,
Antes era forma vivente em puro corpo astral,
Depois a materialização de gametas atraídos
Eles se somaram pela afinidade parental.
Nasci e vivi num piscar de olhos meu
Primeiro septênio divertido da vida infantil.
 ####
7-14 anos até parece que foi há um SÉCULO,
Minha primeira viagem num país estrangeiro,
Tudo era mágica e fascinação da descoberta.
Uma fase importante do meu viver o paraíso,
Período marcante e significativo para futura vida adulta
Como uma morada desejada, definitiva e destino certo.
Primeira namorada e o doce gosto nas veias da paixão,
Sensações amorosas de fascínio, ciúmes, apegos e medos.
  ####
14-21 anos e lá se foram algumas DÉCADAS de aprendizagem,
Entender a importância do estudar de forma mais comprometida.
Ginasial descompromissado até vislumbrar o temido vestibular,
Hora da escolha em ser gente grande e decidir a profissão.
Muitas coisas me fascinavam e a música parecia ser meu fim,
Conselho de meu pai e percepção melhorada de futuro,
Percebi que algo me encantava mais que o violão e bandolim,
Histórias sobre o destino da humanidade e o processo de evolução.
Praticamente decidi que células, botânica e zoologia me atraiam,
Aí não teve mais jeito e tracei meu destino em ser um cientista,
Pois dentre muitas áreas, uma me fascinava mais: a Biologia.
 ####
21- 28 era minha idade, lembro desses ANOS dourados e saudosos.
Em meu quarto septênio era um profissional em busca de atuação,
Em paralelo testemunhei a passagem de meu pai biológico que 
Seguiu para o oriente eterno, mas ganhei um pai espiritual.
Após os anos de formação da faculdade e experiências amigáveis,
Vivi de forma plena e construtiva a base do meus bio-amigos.
Foi a saída do meu ninho urbano para pesquisar em outro habitat,
Como aprendiz de pesquisador convivi com diferentes primatas 
Humanos e não humanos na busca do meu mestrado acadêmico.
   ####
28-35 anos parece que foram a poucos MESES da minha vida,
Tão perto e tão distante o meu quinto septênio de experiências.
Já mestre em psicobiologia cada vez mais investia em ser humano,
Um ser autoconhecido mergulhando profundo na busca do imutável,
Um ser investigador das Leis Naturais que regem o Universo,
Um praticante consciente do movimento sociocultural imutabilista,
Em seguida um aprendiz iniciado na arte de real dos filhos da viúva.
 #### 
35-42 anos algumas SEMANAS me separam deste período,
No sexto septênio a estabilização pessoal, profissional e espiritual.
Estabilidade profissional, reconhecimento e bom salário para gastar,
Estava começando a colher os frutos das sementes que plantei,
Novas e significativas experiências místicas em iniciações sagradas,
Caminhadas, subidas aos morros e montanhas na chapada 
Diamantina para aprender a conversar comigo e com Deus.
Vivi e amadureci profissionalmente bons projetos educacionais,
Muitas foram as áreas de experimentação na Psicologia, Biologia, 
Direito, Pedagogia e Odontologia com amoráveis estudantes.
Pessoalmente um bom período amoroso-afetivo familiar,
Nele cresci muito e pude viver meus altos e baixos da vida dois.
 ####
42-49 anos agora sim posso dizer já se passaram algumas HORAS,
Muitas coisas aconteceram nesta primeira fase da vida,
Foi hora de decidir a vida pessoal de forma mais precisa,
A vida profissional necessitou abrir novos horizontes e a busca da 
Capacitação retardou um pouco minha sonhada viagem ao exterior,
Mas me habilitou em desbravar novas fronteiras da profissão.
Na vida espiritual fui  escolhido para sentar no trono de Salomão,
Mestre instalado para ampliar um dos projetos da GLEB, o Sinergizar.
Acabo de adentrar no meu sétimo septênio de forma renovada,
Com muita vontade de viver plenamente e mais ainda na retidão,
Sinto-me mais maduro, mais apto e consciente do viver e do que sou.
 ####
Espero que nos PRÓXIMOS MINUTOS deste septênio atual,
Seja eu muito menos imperfeito, menos viciado, menos humano.
Sim, quero ser mais do que um humano comum e tolo.
Quero dominar minhas necessidades e não ser escravo delas,
Ser mais indiviso, mais essência, mais luz espiritual...
Realizar minha missão kármica devida e prometida,
Assim, viver conscientemente no atemporal!

Salvador, 30 de junho 2015.