Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Se não fosse o amor...


***Se não fosse o amor (by Kraudião)

Se não fosse o amor...
Como poderia me inspirar para escrever?
Traduzir meu sentir em transcritos rimados,
Encontrar a palavra exata para revelar meu ser,
Registrar minhas emoções que publico em meus diários.
Codificar minhas reflexões d’alma desperta em insights,
Mandar mensagens cifradas de sentimentos para você.
  ###
Se não fosse o amor...
Como manteria minhas amizades em crescimento?
Ampliando as relações cotidianamente sem preconceitos,
Reconhecendo tantos vício e virtudes em nas provocações,
Buscando compreender quem sou e quem é o outro na pressão,
Descobrindo que somos melhores quando na relação com o outro.
 ###
Se não fosse o amor...
Como aprenderia sobre o que é o viver?
Crescendo continuamente ao lidar com o caos,
Vivenciando diferentes formas de sentir e amar,
Misturando experiências pessoais e coletivas no cadinho,
Alquimizando minhas imperfeições em condutas de alto astral,
Aprendendo que ninguém pode efetivamente amar sozinho.
   ###
Se não fosse o amor...
Como resgataria minhas significativas memórias?
Elas que servem como meu banco genuíno de sabedoria,
Elas que orientam minhas escolhas mais sensatas na vida,
Elas que mantenho guardadas dentro de mim como registro vivo,
Elas que constituem a assinatura experiente das encarnações vividas.
  ###
Se não fosse o amor...
Como sentiria o poder mais pleno e absoluto?
Manifestação onipresente de um suspiro divino,
Força motriz que me impulsiona a tudo realizar,
Identidade que experimento continuamente em mim,
Necessidade atemporal que alimenta todo meu ser,
Inenarrável sensação de beatitude, paz, certeza,
Amizade, inspiração, plenitude,transcendência...
Enfim, simplesmente tudo devemos sentir é amor!!


Salvador-BA, 05 de Novembro de 2014

** Dedico estes versos ao meu pai biológico Juscelino Barreto dos Santos, que se estivesse encarnado estaria  completando hoje 76 anos de vida. Querido Juba, receba este versos como presente carinhoso do seu primogênito