Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Meus amigos-irmãos



Meus amigos-irmãos (por Kraudião)

A força, beleza e sabedoria atraem os afins,
Geram entre eles uma potencial coesão.
São potências realizadoras iniciadas
Nos sagrados e augustos mistérios de Salomão.
Obreiros de Deus com objetivos de tornar
Mais feliz toda uma humanidade inconsciente.
Homens honrados, livres e de bons costumes.
Neles manifestam o magnetismo de atração,
Apresentam mais virtudes que vícios grosseiros,
Condutas ilibadas caminhando na retidão.
 ### 
No sentido destrógiro iniciam-se  seus trabalhos,
O local não é mais secreto como fora num passado,
Se reúnem semanalmente em loja sagrada e simbólica,
Circulam harmoniosamente com a beleza que os
Corpos celestes denunciam no universo atemporal.
Se posicionam em órbitas definidas pelos seus deveres,
Equilíbrio dinâmico representado pela igualdade, liberdade e fraternidade entre irmãos.
Fluxo perfeito de energias que se completam para o belo realizar,
Interações sensatas de um ritual com expressões simbólicas da lei gravitacional.
Alquimia mística secular que se pratica com todo amor no coração.
Homens leais que juram sua devoção ao que há de mais absoluto.
 ### 
Momento sagrado da abertura do livro da Lei.
Todos sabem seu significado deste momento e se prontificam pelo sinal de costume.
 A energia se intensifica aumentando a égregora da oficina,
Os cordeiros de Deus reafirmam sua condição em trabalhar,
Restauradores da verdade e mantenedores da fraternidade.
São obreiros dedicados em desbastar a pedra bruta do ser,
Labutam incansáveis em cavar masmorras aos seus vícios,
Construindo fortalezas primorosas para suas virtudes.
Buscam o imutável através da senda da iluminação,
Sabem que ali não há como fazer nada diferente disso,
E fora da oficina são sentinelas avançadas pela liberdade,
Espargindo luz com vigor com numa fusão nuclear.

Salvador-BA, 14 de fevereiro de 2014