Pesquisar este blog

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Eu passarinho



Eu passarinho (por Kraudião)


Quando no estado que me encontro,
Preso por formas mentais desejadas,
Sou refém de mim mesmo estando assim,
Neste instante do aqui e agora.
Mas quando recordo do que sou,
Volto toda minha atenção ao meu centro,
Vôo alto, livre e plenamente solto,
E aí...eu simplesmente passarinho!

Experiências guardadas tento resgatar,
Sem muito sucesso me defendo usando o imagético.
São recursos pífios e ilusórios a me tentar imediatamente,
Mas tenho o tempo como aliado e logo uso o sentir,
Perspectivas reais e futuras se apresentam com clareza,
Um portal se abre para significativas realizações.
Percebo rápido que agora contemplo meu centro,
Vôo alto, livre e plenamente solto,
E aí...eu simplesmente passarinho!

Solidão não mais me incomoda onde quer que vá,
Reconheço seu valor agora, pois ultrapassei um paredão.
Meu momento único de plenitude e mergulho n’alma,
Sou muito mais que limites imposto pelo corpo físico,
Meu instante atemporal integrado contemplativo.
Vôo alto, livre e plenamente solto,
E aí...eu simplesmente passarinho!


Compartilho sem medo com amigos meu sentir de gratidão,
Eles são fiéis e valorosos cúmplices do que vivo agora,
Também estão comigo nesta senda espiritual do autoconhecimento.
Felicidade se expande de minha alma com beleza,
Já cheguei no meu centro e me identifico com o divino,
Vôo alto, livre e plenamente solto,
Eu simplesmente passarinho!


Salvador-BA, 21 de janeiro de 2014.