Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Ser Maçom

Ser maçom (por Kraudião)

Por onde andava sempre foi com retidão,
Sentimento inquieto em buscar a luz,
Homem livre e de bons costumes,
Crente num ser supremo e criador,
Conduta ilibada que chamou atenção
E um dia fui convidado por irmão.


Ele disse que já há muito me observava,
Uma vivência serena e de muita paz,
Sabia bem como usava minha liberdade,
Me chamou de homem puro e fraterno,
Quis me mostrar toda sua gratidão,
Conhecia um lugar pleno em irmandade,
Fui assim o escolhido desse digno e nobre irmão.


Alguns meses se passaram cheio de expectativas,
Outros irmãos vieram e me fizeram algumas entrevistas,
Buscaram saber do meu passado confirmando a honradez,
Me apresentaram landmarks seculares que já acreditava,
Então fui declarado candidato profano para próxima etapa,
Se fez em mim um despertar sincero de pura emoção,
Agora não tinha mais volta e foi marcada minha iniciação.


Alguns segredos me foram revelados nas viagens que fiz,
Os quatros elementos da natureza agora eram íntimos,
Lembraria disso por toda vida e havia saído da escuridão,
 A liberdade sem ampliou mais ainda no meu ser renascido,
A igualdade passou a ter outra dimensão nas diferenças,
A fraternidade se apresentava entre todos os obreiros da oficina,
Indiscutivelmente ampliara meus laços de afetividade como irmão.


Minha jornada estava apenas começando na escada virtuosa de Jacó,
Uma nova noção de mundo e realidade me fazia uma pessoa mais feliz,
Foi assim que comecei a descobrir os mistério de um eterno aprendiz,
Em seguida, com devido tempo na coluna, tive aumento de salário.
Continuava minha busca e meus estudos na pedra cúbica no ocidente,
Ali eu vi a estrela flamígera sinalizar meu caminho rumo à luz no oriente,
Mais uma vez continuei firme e forte revelando porque era um companheiro.


Enfim, cheguei no oriente anos depois e reconheci o ramo da acácia,
A responsabilidade aumentou mais ainda com esta nova condição,
Passara através da exaltação a ser um irmão do terceiro grau.
Em minha jornada havia reduzido meus vícios e paixões ao mínimo,
Erguera bases sólidas para consolidar minhas virtudes na mira do delta sagrado,
A régua e o compasso agora passaram a ter seu sentido pleno de revelação.
Mas continuo o aprendiz companheiro nessa nova condição de mestre da pedra,
Sabendo mais do que nunca “oh, quão bom!! Que os irmãos vivam em união.”
Uma verdadeira lição em vida de ensinamentos e práticas dignas,
Sou muito grato ao G.A.D.U por ser maçom.


Salvador-BA, 20 de Agosto de 2013