Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

A Cor do Som


A Cor do Som (por:Kraudião)

Lá no Arpoador, depois de chegar de Cochabamba
Entrei em Transe Total quando ouvi aquele som.
Em cada Dança do Saci o ritmo pulsante foi Alto Astral.
Muito mais que Beleza Pura num lindo Frutificar da mais bela Semente do Amor brotando cheia de Magia Tropical.
Ao Abrir a Porta perguntei Onde Todos estão para curtir Pororocas?!
Quando estava na Massaranduba no maior Farraforró,
Mesmo sendo um Moleque Sacana eu nunca fiquei a Zero.
 Estava Ticaricuriquetô quando percebi a Mudança da Estação.
Pois sabia que Vôo da Borboleta anunciava as 4 Fases do Amor.
Não pude negar minha Saudação a Paz ao sentir aquele Ar de Baião quando estava Chegando da Terra com meu Espírito Infantil,do tipo Brejeiro, brincando de Pique Esconde  e que me fez lembrar da alegria que é a Festa na Rua.
Conversando É Que a Gente Se Entende e só mesmo você, minha Tigresa quando De Tarde na Liberdade escutando um choro Odeon entrava no clima e Na Onda do Rio.
 Viajei nas Asas Musicais do Cinema Mudo cheio de Swingue,
Foi quando Apanhei-te Mini-Moog e rapidamente entrei na Boa Vibração, pois Escapuliu Tudo Arreia e prontamente flutuei para curtir a Ciranda Nas Estrelas.
Então fiquei todo Assanhado com o encantamento do Suingue Menina que gentilmente me convidava a Viver Para Sorrir.
Satisfação maior quando ouvi os arranjos do Hino do Duran na Ópera do Malandro de Chico Buarque.
Mais ainda ao me deparar com Valentão e O Prometeu em Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira de Moraes Moreira, haja Cor do Som!
Tão refrescante quanto a Praia de Itacimirim naquele eletrizante Palco.
Transbordando de alegria no céu azul de Zanzibar,
Felicidade que nunca acaba, pois o Show Não Tem Final.
Na Dança das Fadas com Bruno e Daniel,
Só há felicidade Dentro da Minha Cabeça,
Para Ser o Sol energizante como é A COR DO SOM!!

Salvador-BA, 02 de Novembro de 2011.