Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Turbilhão

Turbilhão (por: Kraudião)

Quanto sufoco neste meu dia-a-dia.
Quantas demandas para uma pessoa só.
Quantos pensamentos insanos povoam a mente.
Quanta gente desesperada ao meu redor.
Que vontade de deitar na varanda da minha casa.
Que saudade do meu sagrado lar.
Queria agora encontrar minha paz nesse mundo de confusão.
Queria poder viver só para perceber a falta que tudo isso me faz.

Não consigo pensar diferente, pois tudo que vejo me parece senso comum.
Não aprecio a vida de gado ou apenas em ser mais um.
Não tolero falsidades e nem prazeres superficiais.
Não agüento a correria da vida mundana.
Não desejo viver uma vida vazia conquistando coisas banais.

Sei que posso ser diferente e fazer história sem igual.
Sei que tenho habilidades ainda não despertadas.
Sei que a vida tem uma razão de existência.
Sei que na calmaria consigo encontrar meu centro,
E nada disso vai mudar minha rota na busca pela luz.
Pouco importa se na trajetória tiver que compreender o mal,
Enxergar sem medo nas profundezas da escuridão.
Eu venci todos os desafios e fiz com consciência
Esteja onde estiver darei conta do turbilhão!!


Salvador-Bahia, 28 de setembro de 2010.